Mais sobre as pulseiras

Esse mundo erotizado anda impressionando até os mais liberalistas… Saiu no Destak: As pulseiras do sexo. Se o título já impressiona, o texto então deixa abismado qualquer pessoa de bom senso. Segundo informa a notícia, no Reino Unido, pulseiras de plástico não são simples acessórios, mas também – e pelo que noticia o diário principalmente – “um código para as suas experiências sexuais, onde cada cor significa um grau de intimidade, desde um abraço até ao sexo propriamente dito”. Informa alhures: “[Os estudantes] andam uns atrás dos outros nos recreios das escolas, na tentativa de rebentar uma das pulseiras”. A finalidade? Conseguir sexo, intimidade sexual etc.

A distorção da sexualidade realmente toma proporções extremas. Agora a pessoa é mesmo objeto sexual. Dependendo da pulseira por ela usada, se torna escrava de um determinado ato que fere não só os princípios morais incutidos por Deus no coração humano, mas também a dignidade da pessoa humana enquanto “imagem e semelhança” (Gn 1, 26) do Pai Celestial. Imagem e semelhança de Deus? Bons tempos aqueles em que as famílias buscavam preservar essa marca nas nossas crianças… Bons tempos aqueles em que nossos jovens buscavam sempre mais praticar a virtude da religião e conservar a pureza e a castidade. Hoje vemos muitos adolescentes – nem todos por vontade própria, é verdade – submetidos à escravidão do pecado desde cedo, se tornando, em suas atitudes e desejos, imagens de inferno, retratos de Satanás.

Essa pulseira do sexo só evidencia algo a que há muito tempo os cristãos já buscavam alertar: os nossos jovens estão se pervertendo! Os tempos se modernizaram sim, de fato. Mas a noção de pecado referente à sexualidade não mudou! O conceito de perversão e escândalo sexual não mudou! A visão sobre a dignidade humana não mudou! Tentar justificar esses atos moralmente condenáveis por trás da faceta da escabrosa expressão “ah, os tempos mudaram” significa que a nossa sociedade sofre não só de um regresso moral – aludimos, com efeito, à ditadura do relativismo, que a Igreja tanto desprezou nos últimos anos – mas também de um problema mental. Pais que não agem diante da corrupção dos filhos, pessoas que destroem a pureza das crianças… Estamos caminhando à ruína.

Entra nesse contexto a doutrina da Igreja sobre a prostituição: “vai contra a dignidade da pessoa que se prostitui, reduzida, assim, ao prazer venéreo que dela se obtém. (…) A prostituição é um flagelo social. Envolve comumente mulheres, mas também homens, crianças ou adolescentes (nestes dois últimos casos, ao pecado soma-se um escândalo)” (Catecismo da Igreja, § 2355). E – brada Jesus – “ai do mundo por causa dos escândalos! Eles são inevitáveis, mas ai do homem que os causa!” (Mt 18, 7). E afirma, em outro versículo: “Se alguém fizer cair em pecado um destes pequenos que crêem em mim, melhor fora que lhe atassem ao pescoço a mó de um moinho e o lançassem no fundo do mar” (Mt 18, 6).

Se ainda existirem pessoas que pensam que isso não é um escândalo, então fiquem sabendo que cada cor de pulseira tem uma simbologia. Transcrevo abaixo um trecho da notícia em que uma menina de 12 anos descreve o significado de cada pulseira:

«A amarela é a melhor porque significa que só se tem de abraçar um rapaz. A laranja significa uma “dentadinha de amor” e a roxa já dá direito a um beijo com língua», explica uma menina de 12 anos ao jornal The Sun. Todavia, à medida que a paleta de cores avança, o nível de intimidade também é maior: «se um rapaz rebentar uma pulseira cor-de-rosa, a rapariga tem de lhe mostrar o peito, se for vermelha tem de lhe fazer uma lap dance e azul é sexo oral», continua. As verdes são as dos «chupões no pescoço».

As pulseiras mais ambicionadas são a preta e a dourada, significando a primeira «ir até ao fim com um rapaz» e a segunda todos os atos descritos anteriormente, do mais inocente ao mais impróprio para a idade. «A douradas são muito raras, por isso se encontrares uma na loja, tens de obrigar a tua mãe a ir comprá-la!», explica.

Então, não é um escândalo, uma imoralidade? Essa notícia é tão desastrosa, tão revoltante que não se pode expressar em palavras o quão grande é esse pecado que envolve a corrupção de jovens e adolescentes e que clama aos céus vingança. Esperamos que os pais e educadores “dêem um jeito” nessa vergonhosa situação. Que ela não mais se repita e que a Virgem Maria interceda por todos esses jovens, para que conheçam a castidade e o pudor.

Graça e paz.

* * *

Atualização: Enquanto falávamos do perigo dessa “moda” pegar aqui em nosso país, eis que me aparece essa trágica notícia: Jovens mostram interesse sexual usando pulseiras. Ah, sim, mas onde? Exatamente, caríssimos, aqui no Brasil. Fiquem de alerta, pais! E oremos por essa Terra de Santa Cruz, tão assolada pelos males da visão pervertida da sexualidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s